Projetos para 2018? Veja dicas de profissionais para colocar em prática

Chegada do novo ano motiva busca por novos planos, que, para concretizarem, exigem dedicação, foco e paciência

Todo final de ano é marcado pelo famoso exame de consciência e a ansiedade pela evolução na vida pessoal e profissional. Os desejos vão desde perder peso a passar em um concurso público. São tantas as ambições, que para realizá-las é necessário fazer planos e estabelecer metas. Deixar as mudanças para a última hora podem ter como consequência frustração, perda da qualidade nas atividades executadas e de vida.

A psicóloga Dorothy Coelho, especialista em consultoria empresarial e gestão de pessoas, lida diariamente com preocupações relativas ao futuro. Segundo a especialista, os projetos para o início do ano são definidos como aqueles que não foram alcançados até o fim do ano atual, e talvez até estivessem na lista de metas do ano anterior. Entre os mais comuns estão emagrecer, fazer uma reserva financeira, aperfeiçoar-se intelectual e/ou profissionalmente, cuidar mais da saúde, fazer uma atividade física e procurar um trabalho que traga mais satisfação, entre outros.

O preparador físico André Villarinho lida diariamente com pessoas que almejam mudanças rápidas no corpo ou realizar atividades que idealizaram ao longo do ano, como correr uma maratona. Para o profissional, é necessário ter uma vida ativa e realizar atividade física regularmente e não somente para estar bem no verão. “Além disso, pessoas sedentárias correm maior risco de desenvolver problemas de saúde como obesidade, diabete, problemas cardíacos e tudo que envolve o funcionamento do corpo humano, prejudicando as chances de envelhecer com saúde”, comenta.

Aos que desejam abandonar a vida sedentária e melhorar a condição física, o personal indica começar devagar e com calma, intercalando com dias de descanso e pouca intensidade. Para não iniciar de forma errada, é recomendável procurar um médico para avaliação cardiovascular e física. “ Não existe o melhor exercício para começar, é necessário fazer o que lhe fará bem, o mais importante é realizar uma atividade física, ” afirma André.

Procrastinação

Dorothy explica que entre os problemas em deixar os planos para última hora está a ansiedade e o estresse, sintomas típicos da procrastinação. Além disso, também prejudica as pessoas em termos de produtividade e crescimento, tanto pessoal quanto profissionalmente. Para a psicóloga, é comum deixar as atividades para o último momento devido a cultura do improviso e do comportamento por demanda. “A crença vigente parece ser ‘no final tudo se ajeita, se ainda não deu certo, é porque não chegou ao final’. Ainda não encontramos no Brasil a cultura do planejamento e da priorização como dominante”, explica a especialista.

Segundo Dorothy, as pessoas costumam adiar a realização de atividades físicas e dietas com receio de fracassos e cobranças. “ O que não é materializado sob forma de atividade executada/concretizada, fica na mente sendo martirizado, atrapalhando a concentração e produzindo ansiedade e tensão. Deste modo, os relacionamentos são afetados, bem como os resultados produzidos ”, ressalta a especialista.

A profissional revela que outra causa comum do adiamento é a ausência de habilidades. Por falta de competência desenvolvida, procrastina-se por acreditar-se que o nível de dificuldade será muito maior do que talvez realmente seja. Mas esta razão para a procrastinação é frequentemente inconsciente, o que dificulta o desenvolvimento do indivíduo ou a busca por ajuda. Dessa forma, o profissional de educação física possui papel importante no processo de ajustamento funcional.

De acordo com André Villarinho, o treinador pode auxiliar na ampliação da percepção sobre o corpo, aumentando o autoconhecimento e possibilidades de escolhas mais conscientes, funcionais e produtivas. Além disso, também poderá ajudar no desenvolvimento de habilidades que o indivíduo ainda não teve oportunidade de treinar, fazendo-o de maneira direcionada e mais rápida.

Projeto verão

Com o final do ano, surge o famoso Projeto Verão, no qual as pessoas querer recuperar o tempo perdido. Para Villarinho, isso foi inventado como forma de motivar as pessoas e virou uma regra. “Não existe ano novo, existe uma mudança de atitude, você precisa querer mudar, ser novo, com a ajuda de profissionais que podem escolher o melhor caminho para atingir o objetivo desejado”, afirma.

Segundo o profissional, o segredo para a qualidade de vida é o equilíbrio. Dietas radicais funcionam em determinado momento, depois o peso tende a voltar pela radicalidade da rotina ou por algum problema de saúde adquirido pelo regime. “O mesmo serve para alimentos da moda, é preciso ter cuidado, tudo muda o tempo todo, o que era ruim ontem, amanhã vira a solução”, esclarece.

A presença de outros profissionais, como médicos e psicólogos, pode ser necessária nesse processo de amadurecimento. Mas o preparador alerta que é preciso avaliar cada caso, tudo vai depender do problema da pessoa. “Toda ajuda é bem-vinda, quanto mais gente envolvida, maior a chance de sucesso. A psicologia funciona muito bem, motivação é a base de tudo”, conclui Villarinho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s